segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Thunder Slot, impressiona e surpreende

Ainda é demasiado recente a chegada do Mc'Laren Elva MKI e eis que a Thunder Slot se apronta para meter mais uma lança em África.
Em mais uma variante sobre o Mc'Laren M6A, vai-nos fazer chegar um dos mais bonitos Mc'Laren de sempre, decorado sob as côres da "Sunoco" e tripulado pelo piloto norte americano Mark Donohue.
Mas se a Policar descobriu o Ferrari 330 P4, este fabricante ataca através do anúncio da produção do Ferrari 350P, um descapotado modelo desenvolvido com base no P4, mas que militou no terreno predilecto deste fabricante, o campeonato Can-Am.
 Dotado das melhores características pela qual normalmente opta a Thunder Slot, onde nos encontramos perante um modelo de linha baixa proporcionada pela ausência de capota, traseira curta e com ausência de apêndices aerodinâmicos em altura, permite ainda uma imensa gama de variantes sobre este modelo, desde as versões que desfilaram em terrenos da América do Norte e até à África do Sul, onde integrou os campeonatos Springbok como um dos modelos mais vistosos, pertencente ao "Team Gunston".




Mas a surpresa maior vem do anúncio da edição do Shelby Mustang GT500.
 Se até aqui a área dos Can-Am era para onde estava a pontada a meta da Thunder Slot, o anúncio da produção deste fenómeno oriundo das terras do Tio Sam, deixa-nos sem perceber o seu verdadeiro propósito.
 Lindo quanto baste, mas sabendo que este fabricante privilegia o capítulo da dinâmica e da competição, mundo onde tem sabido impôr com natural facilidade os seus modelos, não vemos como através deste, poderá continuar a posicionar-se no mesmo patamar. Em que campeonatos poderemos vir a vê-los integrados?
Aguardemos, pois o tempo o dirá.

Porsche 908/3 Lufthansa - NSR

 Participante nas 6 H Watkins Glen no ano de 1972, inscrito pela "Reinhold Joest" e tendo como pilotos a dupla "Jöst / Casoni", completariam a prova na quinta posição, no Porsche 908/3 que recentemente a NSR nos trouxe.
Com uma linha igual à das primeiras versões, ao que se acrescentaram as derivas verticais na extremidade traseira, mas já conhecidas através das versões "Martini" e "Tergal", fica marcado sobretudo pela decoração própria de um modelo que marcou o Campeonato Mundial de Marcas.
E porque o corpo principal do modelo não sofreu qualquer evolução por parte da NSR, erros existem que embora possam passar despercebidos, existem.
Através da imagem inferior, percebe-se a existência de umas grelhas para além das rodas traseiras e que não foram contempladas na miniatura. Mas falhou também o segundo pára-brisas, que alberga no seu interior o pilar do único retrovisor  existente neste modelo. Ficaram também esquecidos os autocolantes existentes no interior das derivas verticais do capôt traseiro, bem como o emblema azul junto aos números laterais, situação esta bem fácil de se ter resolvido.
 Quanto ao resto, trata-se de uma interessante máquina de competição do mundo dos slot cars, dotado de uma decoração deveras cativante.
 Agora, a par de mais umas quantas edições que serão editadas com erros, seguir-se-hão também os modelos derivados de fértil imaginação, como será o 908/3 da "Sunoco".

 Uma decoração adaptada a este 908/3 a partir da existente no 917/30.

domingo, 23 de fevereiro de 2020

Mc'Laren Elva MKI - O primeiro contacto - Thunder Slot

 Numa gentileza do fabricante, chegou uma primeira unidade a Portugal do novo Elva numa das suas versões de produção definitiva. Havia este modelo já feito a sua aparição em forma de kit e após longa espera, eis que finalmente acabamos por poder usufruir do esperado Mc'Laren Elva montadinho, a última das criações do bem sucedido fabricante Thuder Slot.
 Trata-se de uma deliciosa peça que à semelhança das das anteriores produções, prima pelo elevado grau de acabamento e numa séria aposta na redução do seu peso final.
 Estamos perante a primeira das versões existentes deste modelo, tripulado pelo próprio Bruce Mac'Laren na prova de Can-Am ocorrida no Canadá no ano de 1964 e onde completaria a mesma, no terceiro lugar.
 Apresentando-se como um modelo de cotas falsamente pequenas, fruto duma linha geral extremamente baixa, parece no imediato poder vir a colher disso e por essa mesma  razão, uma lógica vantagem nas competições de slot car.
O conceito mecânico mantém-se o básico da restante gama de modelos anteriormente editados, apoiando-se no lema de que no que está bem, não se mexe.
 Vai já este, que se trata de um dos mais recentes fabricantes a chegar ao mercado, na  sua quarta criação, para além duma já invejável gama de variantes em cada um dos seus modelos.
No agora chegado, a curiosa e ímpar colocação do pneu suplente no habitáculo, torna-se passível de observação através do grande óculo/pára-brisas que equipa o Elva. Mas uma vez aberto o conjunto, percebemos que a Thunder Slot contornou o problema do peso da existência deste pneu suplente, através da moldagem do mesmo na parte equivalente ao tablier que constitui o habitáculo deste sport protótipo.
 Debaixo do pára-brisas, encontra-se um inusual pneu suplente.
 Mas avancemos agora para capítulos de interesse dinâmico e comecemos pela sempre importante questão do peso com que se encontra. Com o registo de 60,9 gr, indica-nos tratar-se de um dos pêso-pluma da actualidade, denotando o importante trabalho efectuado pelo fabricante nesse sentido. Comparemos então este com os seus mais prováveis concorrentes directos, iniciando a análise, pela outra série de ultra-leves de que faz parte a restante gama da própria Thunder Slot.
O Mc'Laren M6A, a criação antecessora deste Elva, consegue ainda assim, levar a melhor, com um ganho de 0,8 gr,

 Entre os dois Lola T70, se a versão MK III fica claramente a perder, já o T70 Can-Am, consegue um registo do mesmo nível do Elva, ainda que na versão aqui apresentada, tivesse registado também um ganho de 0,2 gr.
 Mas a concorrência directa oriunda de outros fabricantes fica neste particular claramente a perder, no que comprova a extrema atenção dada por este fabricante a esta matéria.


 E entre os Thunder, a imagem inferior mostra o quanto similar são todos eles no que respeita ao conceito mecânica/chassis, sendo que nos Lola, até repartem a totalidade desses elementos. Já os chassis tanto do Mc'Laren M6A como do novo Elva, são específicos de cada carro, ainda que os restantes órgãos mecânicos sejam também repartidos.
 Sendo o Lola Spyder da criação Thunder Slot e por unanimidade de opiniões, considerado como um dos melhores Sport Protótipos Cássicos de sempre, a bitola comparativa poder-se-à apoiar neste mesmo modelo, para tentar-mos perceber a valia da mais recente criação deste fabricante italiano.
E ladeado este Lola com o Mc'Laren M6A, fico com dificuldade em aceitar que o Mc'Laren não seja melhor. Dotado de uma linha mais compacta, uma frente que permite umas vias substancialmente mais largas e uma linha de carroçaria mais baixa, parece-me evidente que a vantagem pertencerá à criação mais recente de entre os dois, sobretudo quando as cotas existentes debaixo da carroçaria, no chassis portanto, se manteem equivalentes.
Uma das limitações de ambos prende-se com a linha das cavas das rodas (imagem inferior) que penaliza tanto um aumento na largura dos eixos, como também limita substancialmente a opção de utilização de rodas de maior diâmetro. Este problema acaba por apoquentar os modelos deste fabricante em pistas de superfícies abrasivas, sobretudo quando o tempo por prova é de grande duração, já que tendo estes modelos uma menor altura do chassis à pista, o que por um lado lhes confere um andamento de grande segurança, por outro, confere-lhes pouca fiabilidade caso a degradação dos pneus se denote acentuada.
 Mas parece que a linha da carroçaria deste novo Elva veio contornar este problema. Um desenho da cava redonda de forma a contornar perfeitamente a forma dos pneus, acaba por permitir agora que se possa conjugar sem qualquer problema, a melhor das opções na preparação deste pequeno bólide. E a reconhecida grande limitação dos Thunder Slot, acaba com o surgimento deste modelo, por desaparecer.

 E partindo da minha convicção de que o Mc'Laren M6A colherá vantagens sobre o Lola T70 Spyder, resta-me servir-me agora deste para algumas análises comparativas com o Elva. E postos lado-a-lado, facilmente se percebe o quanto mais baixa é a carroçaria do modelo preto, face ao laranja. O único elemento da carroçaria que se mostra mais elevado, é o guarda-lama traseiro, mas também rapidamente assume uma curvatura descendente que lhe proporciona a secção traseira mais baixa.
 A largura da via dianteira é francamente favorável ao Mc'Laren, mas parece-me este, aliado à questão do peso, os únicos pontos onde a vantagem não penderá para a nova criação.
 Na via traseira também o Mc'Laren poderá assumir alguma vantagem, muito embora possam ser imperceptíveis.
 Depois disto, fica a faltar a verdadeira prova de fogo, o que espero, muito em breve venha a acontecer. E aqui fica a dica para aqueles que vêem com mais dificuldade, já saíu o Elva também em vermelho....

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Um piscar de olho aos americanos? BRM/TTS

O sponsor "Sunoco" celebrizou-se no continente Norte Americano através do Team de Roger Penske, com a utilização das côres azul e amarelo em alguns modelos que terão ficado para a história do desporto motorizado. A BRM/TTS teve já oportunidade de trazer até nós este patrocinador, tanto através do Ferrari 512 M, como do Chevrolet Camaro Z28. Chegou agora o momento do Ford Escort ser vestido com estas côres de sucesso. E será esta nova referência, uma chamadela de atenção aos olhares atentos dos nossos amigos americanos?
 Este novo Escort "Sunoco" representa a última referência atribuída a este modelo de sucesso de origem europeia, no que poderá vir a ser uma inversão de atracções, já que se os europeus se apaixonaram pelos bólides americanos, porque não a reciprocidade?
 Com uma apelativa decoração, vem juntar-se à anteriores quatro edições, cotando-se esta como uma das mais apelativas.
Em termos de carroçaria e mecânica, mostra-se absolutamente equivalente, estando a diferença marcada na adopção de novos pneus e jantes de novo conceito, apesar de igual desenho.


 As primeiras versões, eram equipadas com pneus que apresentam rasgos, o que terão desaparecido com a chegada deste novo elemento.
 Para além dos pneus slick que fazem agora parte dos modelos de série, as novas jantes que permitem também pneus mais largos, usam um offset interior que facilita o aperto das jantes, sem que tenhamos de esmagar parte do pneu para a chave entrar.
Para cada lote de modelos, também evoluções.....