sábado, 3 de outubro de 2015

Campeonato GT Open - 2ª, 3ª e 4ª Provas

 Realizaram-se mais três provas deste campeonato dedicado a modelos da categoria GT. A segunda prova deste campeonato veria novamente Paulo Mendes a dominar os acontecimentos, no que parecia ser já uma incontestável supremacia do novo modelo da Black Arrow.
 E foram 3 os Ferrari deste fabricante que se fizeram novamente representar, sob a oposição de 2 Saleen, um Mosler, um Honda HSR e um BMW Z4.

 Muito embora Luís Azevedo tudo tivesse feito para se impôr a Paulo Mendes, a diferença de seis metros no final, fazia pender para este último, a vitória. Enquanto isso, Augusto Amorim impôr-se-ia com uma volta de diferença a David Fernandes e David Azevedo, estes últimos a definir a posição, igualmente pela diferença de metros. Mais para trás posicionar-se-íam, César Amorim, Rui Mota e Marco Silva a fechar a tabela de classificação.




Para a terceira prova, os habituais nomes em presença faziam prevêr mais uma animada noite de GT's, dada a experiência colectiva destes pilotos
 Mas seria novamente Paulo Mendes e o seu Ferrari a levar de vencida a demais concorrência, sendo que desta feita com uma diferença maior para o segundo classificado, Luís Azevedo e o seu Saleen, um modelo oriundo de um das edições de 24 Horas da Trofa, equipado com o obrigatória kit de luzes, o que penaliza o modelo em termos de peso.

 E David Fernandes acabaria por se impôr a Ausgusto Amorim, ocupando assim o lugar mais baixo do pódio. Do quinto ao oitavo lugares, ficaram respectivamente Rui Mota, César Amorim, Marco Silva e David Azevedo.


 Paulo Mendes pela terceira vez, a ocupar o degrau do meio.

A quarta prova ressentia-se das ausência de tanto de Luís Azevedo como de Marco Silva, o que levava à suspeita de que Paulo Mendes teria desta feita a vida muito mais facilitada rumo a um pleno de vitórias. E se a 1ª das mangas que integrava este piloto, Augusto Amorim e Rui Mota isso mesmo confirmou, a segunda das mangas que era composta pelos juvenis David Fernandes e César Amorim a ainda David Azevedo, trouxe-nos enormes surpresas.

 David Fernandes impôr-se-ia com uma volta de vantagem à surpresa chamada César Amrim, que por sua vez levaria a melhor sobre Paulo Mendes por questão de metros. Mas também David Azevedo se imporia aos restantes pilotos da 1ª manga, tendo ficado Augusto Amrim em quinto lugar e Rui Mota a fechar a tabela de classificação.
Apesar do decréscimo no registo de número máximo de voltas, esta acabaria por ser a mais disputada prova deste campeonato.
Paulo Mendes partirá para a próxima jornada já com o título no bolso, mas do que conhecemos dele, não deixará por créditos alheios a disputa pela primeira posição. Quanto às restantes posições, muito se encontra por definir.



Um pódio em que os mais jovens pilotos deste clube, assumiram as duas melhores posições absolutas.