sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Black Arrow - Aston Martin DBR9

 Black Arrow é a marca que se segue. Num fenómeno mundial, centrado sobretudo em Espanha e Itália, na última década temos assistido ao nascimento de inúmeras marcas de fabricantes de modelos de Slot. Entretanto, alguns mais industrializados mas menos competitivos vão cedendo, enquanto na maioria das vezes, os mais artesanais vão permitindo manter-se numa guerra cada vez mais discutida e onde a diferença vai acabando por ser a verdadeira chave da sobrevivência.
 O agora anunciado, ainda não chegou ao mercado com o muito prometedor Aston Martin DBR9, mas vai convencendo pela amostragem que vai disponibilizando.
 Foi agora a vez do fornecimento do modelo num protótipo quase saído do fim de linha de um desenvolvimento que normalmente demora muitos meses. E o que nos é posto à vista, define um modelo de soberbas linhas, fieis e proporcionadas. Exceptua-se o pormenor do conjunto jante/pneu e que invariavelmente nos fabricantes que se definem como virados para a alta competição, falha redondamente nas suas dimensões.

 Mas será talvez no campo da dinâmica que este fabricante nos possa verdadeiramente surpreender, já que no seu desenvolvimento foram usados para termo de comparação, modelos de ponta da categoria Grupo C. E se a base foi mesmo a dos conhecidos modelos da Slot.It, só poderemos esperar deste Aston Martin, performances de outro mundo. Isto porque, o fabricante italiano de modelos do Grupo C já os dotou de capacidades dinâmicas verdadeiramente arrepiantes.
 O chassis mostrado aparenta uma espécie de chassis duplo onde um deles funciona como berço do motor, ou até triplo, onde existirá um chassis mestre onde apoiam depois um segundo que se prolonga até ao apoio do patilhão e o terceiro funcionará então, como berço do motor. Estaremos cá, para depois analisarmos ao pormenor, toda a ciência que este fabricante nos trará.
O conjunto será depois equipado com um potente motor "Apache" que elevará certamente o nível geral do Slot, uma vez que a concorrência não irá querer perder terreno.
 Inovações serão ainda o tipo de cremalheira e pinhão de formato cónico. Não sabemos ainda as verdadeiras vantagens, mas talvez proporcionem uma redução de atrito através de um casamente mais eficaz entre estes dois órgãos. Por seu lado, o apoio do eixo nos bronzes que se encontram incorporados no berço e ao estilo da Slot.It, encontram-se bastante mais próximos do que é usual. Talvez a sua proximidade proporcione uma maior flexibilidade de todo o conjunto, mas só testes muito concretos poderão aferir as verdadeiras vantagens ou defeitos destas inovações.

 A carroçaria, tal como já foi escrito, mostra-nos pormenores de grande qualidade.


 Pena tratar-se de um modelo já ultrapassado e amplamente explorado por outros fabricantes. Diga-se, que tanto a SCX como a Superslot nos trouxeram belas reproduções deste mesmo modelo britânico. Pena não termos visto a opção recair no mais recente Aston Martin Vantage GT3, que teria o dom de ser mais compacto e inovador nas pistas de Slot. Mas pelo menos fica-nos a esperança de podermos vir a ver ser reproduzido, mais um modelo do nosso inigualável Pedro Lamy.




Mas versões para a sua reprodução não faltarão e aí, este fabricante não falhou. Agora é esperar pelo final do verão, para podermos aceder a mais esta peça de competição e podermos dizer verdadeiramente de nossa justiça, o que consideraremos desta nova máquina que está para chegar.