sábado, 14 de abril de 2018

Campeonato Slot Touring Car Championship - A segunda para Paulo Mendes

 Decorreu já a segunda jornada do campeonato "Slot Touring Car Championship", prova esta que integra o terceiro campeonato calendarizado pelo Clube Slot do Minho no corrente ano de 2018.
Acabaríamos por presenciar uma prova em que se por um lado assistíamos à chegada de Luís Azevedo e de Francisco Matos, por outro, anotávamos a ausência de Marco Silva e José Pedro Vieira, dois elementos sempre prontos a provar com a sua tenacidade, que ali se encontram para dar o melhor de si.
 E tratou-se de uma prova em que, se por um lado Paulo Mendes acabaria uma vez mais por demonstrar uma insolente supremacia do seu notável BMW, assistíamos também desta vez a uma ténue tentativa de ripostar àquele andamento, por parte de Rui Mota. Isto porque, por momentos este piloto chegaria mesmo a comandar a prova.
Uma vez mais era David Azevedo que acabaria por ser vítima de avaria, que o obrigaria a parar e cair na classificação geral. Augusto Amorim via-se também impotente para acompanhar o andamento do segundo classificado, mas segurava o terceiro degrau do pódio por uma volta sobre David Fernandes. Abaixo do que estamos habituados, acabaria por ficar Luís Azevedo, ao conseguir o quinto lugar final. Daqui para baixo, o fosso acentuava-se, com Miguel Carvalho a ocupar a sexta posição, mas a sete voltas de Luís Azevedo.
 A apenas duas voltas deste último acabaria David Azevedo, seguindo-se-lhe Eugénio Veiga e Francisco Matos, com este piloto a debater-se com dificuldades de vária ordem, já que um BMW deficiente e um punho em nada colaborante, obrigavam-no a um verdadeiro desafio extra. Quem se mostra cada vez mais eficaz é o iniciado Jonathan Barbosa que ocuparia a décima posição, mas apenas a uma volta de Francisco Matos. E acabaria por ser Marco Freire a fechar a classificação geral, muito fruto da sua ausência no período específicado para os treinos.
 E desta vez os degraus do pódio ficaram preenchidos por dois BMW da série Fly Racing, tendo sido o mais alto ocupado pelo BMW da Fly, mas equipado com um chassis HRS.
 Em baixo, o grande dominador das duas primeiras provas deste campeonato, mas em que David Azevedo bem tem demonstrado o potencial das máquinas de outros fabricantes, equipadas de chassis de tecnologia 3D.