segunda-feira, 18 de março de 2013

Campeonato Turismo Fly - 3ª Prova

  
Realizou-se mais uma jornada do Campeonato Turismo Fly em que como habitualmente, as duplas de pilotos foram sorteadas.
E o sorteio ditava duplas extremamente fortes, o que se veio a reflectir nos andamentos impostos por cada uma das equipas. E para que se tenha noção, no final, a equipa último classificada, viria a completá-la com mais três voltas do que a equipa vencedora da primeira prova. Notar também, que dois dos mais sérios candidatos, Augusto Amorim e Paulo Mendes, viram-se impedidos de participar nesta jornada, o que certamente elevaria ainda mais o nível desta etapa do campeonato.

As duplas ficavam assim definidas:
Luís Azevedo / César Amorim
Pedro Correia / Paulo Gonçalves
José Pedro Marques / José Pedro Mota
Carlos Alvim / Francisco Matos
Rui Mota / Bruno Martins
Mika Monteiro / David Azevedo

Partiam para a primeira manga as duplas Luís Azevedo/César Amorim, José Pedro Marques/ José Pedro Mota e Pedro Correia/Paulo Gonçalves.
A surpresa era ditada pelo elevado nível imposto por Luís Azevedo e o benjamim César Augusto, a demonstrar que quem sai aos seus não degenera. Este novato tem demonstrado prova-a-prova, uma surpreendente maturidade, não se intimidando com o andamento dos mais experientes nestas andanças, vindo a vencer a manga e mesmo a prova, à geral.
Quem esteve também muito forte foi a dupla constituída pelos José Pedro, o Marques e o Mota, que viriam a completar a mesma em segundo e igualmente conquistando a segunda posição à geral.
Pedro Correia e Paulo Gonçalves é que viriam a ter um andamento abaixo das expectativas, imposto pelo menos colaborante BMW, já que este se mostrava altamente delicado nas curvas em esforço, resultando em desagradáveis saídas de frente.

 Partia-se então para a segunda manga, com as restantes duplas em presença.
Também aqui o nível se mostrou elevado, com diferenças mínimas que se registavam no final de cada calha. Mas aqui era Bruno Martins / Rui Mota que se viriam a impor-se a Mika Monteiro / David Azevedo e Carlos Alvim / Paulo Gonçalves. De notar a grande réplica dada pela dupla Mika / David, à dupla que vencia a manga ao mesmo tempo que Kikas / Paulo Gonçalves eram penalizados por apostar  num Alfa Romeo que nos tornou a parecer inferior à armada germânica. Mesmo assim, o andamento esteve próximo dos mais fortes da manga.
 E como sempre, o calor das disputas era embelezado por panorâmicas de belo efeito proporcionado pela pista do BB Clube.

Os modelos no final, foram dispostos de acordo com o resultado que ocuparam no fim da prova.

 Igualmente, os pilotos posaram para a posteridade. Da esquerda para a direita, José Pedro Mota, segundo classificado, César Amorim, o vencedor e a única equipa completa no pódio, Rui Mota / Bruno Martins, os terceiro classificados.

Classificação Prova                                                                
1º - Luís Azevedo / César Amorim - 317 Voltas
2º - José Pedro Marques / José Pedro Mota - 316 Voltas
3º - Bruno Martins / Rui Mota - 313 Voltas
4º - Mika Monteiro / David Azevedo - 308 Voltas
5º - Pedro Correia / Paulo Gonçalves - 299 Voltas
6º - Carlos Alvim / Francisco Matos - 298 Voltas

Classificação Campeonato                                                      
1º - Luís Azevedo - 194 Pontos
2º - César Amorim - 186 Pontos
3º - José Pedro Mota - 183 Pontos
4º - Bruno Martins - 176 Pontos
5º - Pedro Correia - 174 Pontos
6º - Rui Mota - 172 Pontos
7º - José Pedro Marques - 171 Pontos
8º - Francisco Matos - 169 Pontos
9º - David Azevedo - 160 Pontos
10º - Carlos Alvim - 156 Pontos
         Paulo Gonçalves - 156 Pontos
12º - Paulo Mendes - 130 Pontos
13º - Augusto Amorim - 116 Pontos
14º - Mika Monteiro - 106 Pontos
15º - Hugo Figueiredo - 70 Pontos

E enquanto Luís Azevedo tomou conta da cabeça do campeonato com a ausência de Paulo Mendes, é César Amorim que surpreende tudo e todos ao ocupar a segunda posição da classificação geral. Estamos sem dúvida alguma, perante uma verdadeira promessa do Slot bracarense.
A luta pelas posições medianas está também ao rubro, pois registam-se diferenças pontuais pequenas entre o quarto e o 11º lugares.
A perder o combóio, estão aqueles que não fizeram a totalidade das provas, o que os impossibilita desde já a aspirar a um dos lugares cimeiros da classificação geral.

Parabéns aos estreantes que têm sabido impor andamentos a todos os níveis, notáveis.
A ´próxima encontra-se agendada para sta-feira, 22 deste mês.