domingo, 18 de setembro de 2016

Campeonato Grupo 5 - Deu-se o pontapé-de-saída...

Foi sexta-feira última que se iniciou o Campeonato de Gr.5, levado a cabo pelo GT Team Slot Clube.
Foram nove os pilotos que após o merecido período estival, se fizeram presentes. E com eles, algumas novidades ao nível das máquinas que se debateriam no habitual traçado permanente deste clube. A merecer maior relevo, encontrava-se o BMW M1 do fabricante Scaleauto que se estreava através das mãos de Bruno Martins e que aproveitava também para se desforrar de tão longa ausência das competições slot. Enquanto isso, Paulo Mendes e David Azevedo traziam também em estreia entre nós, uma das mais recentes criações da Sideways, o BMW 3.20. Estavam então lançados os dados da incerteza, já que a restante concorrência de dotes já firmados, se preparava igualmente para não se deixar ficar para trás.Os restantes concorrentes apostavam sobretudo no BMW M1 da Sideways, enquanto Augusto Amorim recorria ao velhinho Ford Capri.
E lá se partiu para a pole position, onde coube a César Amorim a honra de dar início à primeira das batalhas.
 César Amorim - BMW M1 - Sideways

 Augusto Amorim - Ford Capri - Sideways

 Paulo Mendes - BMW 3.20 - Sideways

 Nuno Aguilar - BMW M1 - Sideways

 David Fernandes - BMW M1 - Sideways

 David Azevedo - BMW 3.20 - Sideways

 Bruno Martins - BMW M1 -  Scaleauto

 Vítor Lopes - BMW M1 - Sideways

 Rui Mota - BMW M1 - Sideways

Tabela Pole Position
As surpresas começaram de imediato, quando Paulo Mendes demonstrava a mais valia do BMW 3.20, mas também Bruno Martins que assumia a segunda posição, mostrava que o modelo da Sideways está aí para lutar pelas vitórias, tendo demonstrado também que a quem sabe, não esquece.

Era então hora de se dar início à corrida verdadeiramente dita.
 E para se dar início à primeira manga, alinhavam David Fernandes, Rui Mota, Nuno Aguilar, Paulo Mendes, Vítor Lopes e César Amorim. Nas calhas virtuais ficavam, Bruno Martins, Augusto Amorim e David Azevedo.
E foram alguns os incidentes no início da prova, já que Nuno Aguilar se apercebia que o seu punho não funcionava nas melhores condições, tendo o mesmo acontecido a Augusto Amorim. David Fernandes atrasava-se irremediávelmente após a quebra de um dos fios do motor. Enquanto isso, Bruno Martins obrigava-se a troca de punho de calha para calha, já que recorria a punhos emprestados.
Vítor Lopes e David Azevedo, embora rápidos, debatiam-se com algumas saídas, o que os penalizaria. Sempre à-vontade, estava Paulo Mendes e o seu bonito BMW 3.20, que marcaria um ritmo inalcansável.
 Enquanto isso, Rui Mota muito à custa de uma prova sem percalços, acabaria por conseguir esconder um andamento ligeiramente inferior aos demais, vindo mesmo no final, a obter atrás de Paulo Mendes, a segunda posição.
 A conquistra da terceira posição foi uma verdadeira batalha entre Bruno Martins e Augusto Amorim, vindo a pertencer a vantagem, a Bruno Martins e o seu BMW M1 da "BASF"
Seguiram-se-lhes David Azevedo com menos uma volta e Vítor Lopes que com o seu bonito M1 ficaria na sexta posição. O sétimo lugar pertenceu a César Amorim, logo seguido dos mais azarados, Nuno Aguilar e David Fernandes.
 No pódio dos modelos, tanto o BMW 3.20 da Sideways como o BMW M1 da Scaleauto, mostraram enorme potencial, tendo-se mostrado verdadeiramente capazes de fazer campeonatos brilhantes.

 Quanto aos pilotos, Paulo Mendes demonstrou uma vez mais que à que contar sempre com ele, enquanto Bruno Martins, embora afastado à cerca de um ano, demonstrou que se mantém ainda em verdadeira forma. Não tivesse ele que andar a trocar de punhos e o resultado teria ainda sido melhor....