quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Resistência 4 Horas GT Scaleauto


 GT Team Slot Clube e Guimarães Slot Clube, reuniram esforços para enfrentar a maratona de Barcelona e organizaram-se para dois confrontos equivalentes a resistências de 4 horas, com o intuito de se prepararem da melhor forma para a mais importante participação no país vizinho.
 A primeira das participações levou os guerreiros do Minho à terra de D. Afonso Henriques, para no espaço-sede daquele clube local, enfrentarem as primeiras adversidades proporcionadas pelo modelo Honda HSV da Scaleauto, no que respeita a uma prova de resistência.
 Máquinas e homens aproveitaram o ensejo para se adaptarem às dificuldades proporcionadas por estes modelos e respectivos comportamentos no que respeita a estes materiais na pista Ninco.
 Os treinos serviram para pilotos menos conhecedores deste traçado, aperfeiçoarem e descobrirem os truques de pilotagem ali exigidos.

 O trabalho de pistagem era algo que tinha também de ser feito e os pilotos iam-se revezando nessa função.

 A boa disposição imperou, enquanto também se aproveitava o tempo para refinar afinações dos complicados Honda.






 Com o aproximar da prova, as coisas foram-se tornando mais sérias, com as equipas a centrarem esforços na redução de erros de pilotagem.
A prova de qualificação provou que a equipa da casa era a que se encontrava mais forte, tendo estabelecido o melhor registo. Os melhor não caseiros, foram os homens do GT Team / ART,  com o terceiro melhor tempo.
 A prova decorreu com a constante confirmação de eficácia por parte do GSC que se soube impor desde início. Atrás de sí a luta era intensa, tendo as equipas VV Slot Team, GT Team / ART e Gold Team entrado para a última calha com uma diferença entre eles de 3 voltas. No final, a diferença máxima cifrou-se nas duas voltas, com os 4º e 5º lugares a registarem as mesmas 1058 voltas.
 Para as restantes equipas houve altos e baixos, sobretudo marcados por problemas mecânicos que íam apoquentando aqui e ali as frágeis carroçarias destes modelos.
 No fundo, uma excelente jornada que permitiu que as equipas fossem conhecendo os problemas causados pelas mecânicas da Scaleauto e sobretudo pelas carroçarias destes modelos.
Lembrar que o regulamento estava aberto a outros modelos deste fabricante, desde que estes não estivessem directamente relacionados com a participação espanhola. Foi o caso da equipa de Braga "Team BDR ART" que acbopu por optar pelo BMW Z4.