sábado, 3 de junho de 2017

Opel Calibra frente ao rival

 A chegada de um novo modelo é sempre algo que nos desperta imensa curiosidade. Ora, a Slot.It fez-nos chegar o seu Opel Calibra do campeonato DTM, sendo o segundo modelo desta série, ainda que o primeiro, o Alfa Romeo, tenha já recebido algumas versões.
 E o que aqui teremos então?
 De bela e ímpar aparência, cria-nos de imediato a sensação de vir para remeter à mais poderosa insignificância, o Alfa Romeo. Sim, a sua linha de altura rasteira, associada a uma largura ligeiramente mais avantajada, não nos permite alimentar quaisquer dúvidas nem veleidades quanto à mais valia competitiva que este Opel nos trará, frente ao seu rival Alfa Romeo.
Um olhar à altura de ambos relativamente à sua secção traseira, permite-nos intuir de imediato, que só aí o comportamento do modelo alemão será garantidamente mais eficaz. Trata-se de um coupé, frente a uma berlina de quatro portas, onde a distribuição de pesos correspondente à capota, se orienta manifestamente mais para a secção central do modelo, no caso do Opel. Esse factor aliado à sua substancial menor altura traseira, parece mostrar-se como garantia de que o modelo italiano terá imensa dificuldade em se equiparar no capítulo dinâmico.
 Também à frente o Opel se situa ligeiramente em vantagem, no que se refere às alturas.
 E no que respeita à altura total dos modelos, a imagem inferior bem demonstra o quanto mais alto se mostra o Alfa Romeo.

 Mas este Opel opta pela colocação da bandeja porta piloto, através de encaixe na carroçaria e não como habitualmente e generalizadamente fixos, através de colas ou de pinos derretidos que acabam por fundir as duas partes. Assim sendo, a sua substituição por outro acessório equivalente mas em lexan, não resulta em nenhum prejuízo às características originais do modelo, permitindo que mais tarde se consiga recolocar tudo, sem qualquer prejuízo da sua originalidade.

 Ainda relativamente a esta bandeja porta piloto, comparando a imagem de cima com a de baixo, percebe-se o quanto elevada se encontra no caso do Alfa Romeo. Tudo aspectos penalizadores da optimização do dinamismo que se procura em cada modelo, aquando das suas preparações para a competição.
Um último pormenor mas que poderá mostrar-se de importância capital, é o facto da carroçaria assentar directamente no chassis, o que se reconhece como uma tremenda vantagem, quando se necessita duma optimização do jogo entre carroçaria e chassis. Apenas na parte frontal isso não acontece, mas a folga originalmente existente não compromete em nada o trabalho de basculação da restante área.
No entanto, cada um à sua maneira, estamos perante dois representantes do campeonato DTM e de absoluto encanto.
Mas permitam-me dizer que apesar de todos estes atributos que farão do Opel Calibra a máquina a bater e apesar de ser eu um fervoroso adepto de modelos germânicos, considero-me rendido aos encantos deste transalpino.