quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Porsche 804 F1

 O Porsche 804, foi um carro que participou no Mundial de Formula 1.
Como resultado maior, uma vitória no grande Prémio de França, no ano de 1962.
 Dotado de um propulsor flat de 8 cilindros, era capaz de com os seus 1494.38 c.c., de debitar 180 cv às 9200 rpm.
 O piloto capaz da proeza que foi levar um modelo de origem 100% Porsche à única vitória numa prova do Mundial de Formula 1, foi o norte-americano Daniel Sexton Gurney, que mais conhecido ficou por Dan Gurney.
 Será pois o modelo dotado do dorsal 30 aquele que será cobiçado por qualquer coleccionador, pois as atenções no capítulo da Formula 1 relacionados com a marca alemã, estão-lhe inteiramente direccionadas.
 Aqui mostra-se uma destas miniaturas, numa produção da "TruScale" na sua série "Signature Series", isto é, modelos deste fabricante produzidos em séries limitadas, numeradas e assinadas pelos próprios pilotos.

 E agora uma abordagem comparativa que nos mostra a importância das reproduções. E para além do modelo da "TruScale" mostram-se ainda um Kit da "Starter" e de montagem caseira e um terceiro de produção industrial do fabricante "Quartzo", infelizmente já desaparecido.
 A reprodução da "TruScale" é de todas a melhor conseguida, com formas muito correctas, escala muito bem conseguida e alguns pormenores que escaparam nas outras duas produções.
 O modelo de resina (imagem de baixo à esquerda), é de longe a pior das reproduções. Teve no entanto o condão de ter sido a única existente durante muitos anos. Uma frente demasiado quadrada, rodas algo exageradas e uns números que não correspondem às reais formas do modelo original, serão os maiores defeitos a apontar. Já o modelo da "Quartzo" (imagem de baixo à direita) é o único que contempla o piloto. Mas as suas rodas demasiado estreitas, penalizam bastante o resultado da sua imagem geral.
 Em baixo pode observar-se a rede que cobre a ventoinha de arrefecimento do motor no modelo original e no da Quartzo, aspecto em que este fabricante bate a concorrência. No entanto, tanto este como o modelo da Starter, não contemplam as duplas tomadas de ar de forma quadrada na parte da frente dos cabeçotes que cobrem os carburadores.
Se reparar-mos na imagem do modelo real, a frente desses cabeçotes e ao nível dos respiros laterais, tem uma pequena tomada de ar cujo modelo em resina ainda contemplou. Mas mais abaixo destas, surgem umas segundas desprovidas de rede em que apenas o modelo da TruScale reproduziu.

No modelo da TruScale estes pormenores não falharam. No entanto, a cobertura da ventoinha surge com uma reprodução pouco conseguida, a par do surgimento duma incompreensível cor azulada.
 Os braços das suspensões que surgem no modelo de resina da Starter, para além de demasiado largas encontram-se erradamente pintadas de prateado.
 Nas traseiras dos três modelos, podem observar-se algumas disparidades. A verdade é que existiram várias versões de traseiras, onde a diferença se fazia sobretudo, na altura do respiro posterior junto da ventoinha de arrefecimento. E pode observar-se que o modelo da Quartzo, à direita na imagem, apresenta uma abertura substancialmente exagerada. Na verdade, esta encontra-se mais correcta nos restantes modelos, pois essa será a sua verdadeira representação quando abordado o modelo nesse histórico para a Porsche, GP de França. Noutras participações poderia até estar correcta, mas aqui, não.
 Onde uma vez mais não falhou o modelo da TrueScale, foi na representação dos escapes. Trata-se do único a apresentar-se com quatro escapes e não dois como surgem nas restantes representações onde dois deles mais curtos e mais abaixo poderão passar despercebidos. O menos detalhado nesta área do modelo, é o da Starter.
 TruScale - Detalhe, quatro escapes e decoração correcta.
 Quartzo - Pouco detalhe, dois escapes e umas pintas a dourado, pura invenção.
Starter - Muito pouco detalhe e pormenorfes mal trabalhados, dois escapes e uma pinta vermelha totalmente inventada.
No capítulo do Slot, parece-me ser já tempo dos fabricantes se lembrarem da sua existência. Não tendo sido totalmente esquecido, pois este modelo fez já parte da linha de referências da Scalextric muito antes desta assumir o nome de Supersolt, parece-me apesar disso, que deveria hoje receber o reconhecimento das marcas de Slot, através das mais modernas técnicas de reprodução da actualidade.
 Na década de 60 a Scalextric editou sob a referência C-73, esta réplica bem recebida na altura, mas hoje verificamos que nem na cor existe uma verdadeira correspondência com este verdadeiro ícone da Porsche.

E sabendo-se que a Scalextric/Supersolt tem votado alguma da sua atenção a belas máquinas do passado da Formula 1 com edições de se lhe tirar o chapéu, seria interessante ver este modelo preencher o catálogo de referências deste fabricante, nos nossos dias.
 Farrari 156 "Shark Nose" e 375 F1, são dois desses exemplos.

 Também a Vanwall e a Maserati se viram por este fabricante soberbamente retratados.

E então para quando esta bela máquina senhora Superslot?......