sexta-feira, 18 de abril de 2014

Peugeot 205 Turbo 16 - Original Slot Cars

A Peugeot tem um longo historial no reino dos automóveis de competição, com várias histórias de sucesso ao mais alto nível e nos mais variados campos automobilísticos.
O Mundial de Ralis, contou com a inscrição deste nome no seu mais alto patamar e o recém-chegado fabricante de modelos de slot car, a Original Slot Cars (OSC), aproveitou a gloriosa vitória de um dos mais fantásticos modelos do extinto Grupo B no Rali de Monte Carlo em 1985, o Peugeot 205 Turbo 16, para fazer dele a bandeira de lançamento da sua primeira referência. Se este modelo está carregado de sucesso, poderemos afirmar sem receios que este fabricante conseguiu uma réplica de elevadíssimo nível neste mundo para o qual nasceu, o que lhe confere à escala desta realidade, igual sucesso. De outra forma é certo, já que o êxito aqui não se traduz ainda em vitórias, mas da realização de uma colossal peça enquanto réplica. Poderemos até acrescentar que ombreará com as melhores réplicas estáticas de colecção existentes. No entanto, esta rola e encontra-se apta para o mundo da competição dos slot cars.
Ari Vatanen atingiu o êxito no Rali de Monte Carlo com este modelo da Peugeot e esta foi a bitola para a OSC dar o seu pontapé de saída para uma das mais extraordinárias criações de slot car.
De escala perfeita, a sua reprodução encontra-se verdadeiramente exemplar. A secção frontal contempla os fechos de segurança do capôt, duas tomadas de ar para os travões e ainda no pára-choques, uma grande tomada de ar central para arejamento do radiador. Na extremidade superior deste e junto à grelha entre os faróis, existem dois pequenos pontos que serviam de aperto dos faróis suplementares. Abaixo do pára-choques surge um pequeno avental que faz as vezes de um pequeno spoiler, mais comprido na zona central e mais baixo nas suas extremidades. Entre o pára-choques e esse pequeno spoiler, existem dois pequenos ganchos vermelhos que servem de apoio dos macacos nas assistências. As jantes, são as mais características deste modelo. O mini-modelo retrata todos estes pormenores com excepcional exactidão.

A lateral do modelo também se encontra enriquecida com os stiker's publicitários e a OSC não falhou nem em número nem na localização dos mesmos. Inclusivamente a própria pintura está retratada com exemplar exactidão. A barra azul que desce até à parte inferior da porta, não vai até à embaladeira, ficando-se na última vinca. Notável é também a percepção de uma tonalidade branca distinta da do carro e que simboliza o fundo branco do número.


Na parte frontal da capota surge a preto na zona central, a janela redonda de arejamento do habitáculo.


1986 recebeu por parte da Peugeot a respectiva evolução deste modelo, para dar continuidade como carro apto para competir com a feroz concorrência no Mundial de Ralis. Chegou então o Peugeot 205 Turbo 16 EVO2. Em que é que consistiu então essa evolução? O capítulo da aerodinâmica foi substancialmente revisto, proporcionando a este modelo um ar mais encorpado, graças a um enorme aileron em substituição da pequena pala existente na extremidade da capota na primeira versão e a uns bigodes nas extremidades do pára-choque frontal, bem como o seu novo desenho de forma mais vertical. Na traseira surge um deflector aerodinâmico inferior e que envolve o próprio cano de escape. Este Peugeot apresentou-se também com um novo desenho das suas jantes, redesenhadas e com o propósito de melhoramento do efeito de arejamento dos discos de travões.
A OSC não perdeu tempo e se 2013 serviu para a edição da sua primeira referência, 2014 viu já chegar também esta bela evolução.
A OSC reviu toda a sua produção inicial e apresentou-nos numa edição limitada a 1008 exemplares, no que considero uma notável evolução e reprodução também. Algo nunca visto no reino dos slot car, já que nos apresentou uma peça totalmente modificada até nos mais ínfimos pormenores. Se ressalta à vista a incorporação do novo aileron de considerável dimensão, de um pára-choques totalmente revisto e de novo desenho complementado com uns bigodes laterais, pormenores há de menor relevo mas que foram igualmente objecto de cuidada alteração.
Os fechos de segurança do capôt da frente por exemplo, desapareceram. A mais e inexplicável, encontra-se a existência do logótipo amarelo que surge abaixo da faixa do sol do pára-brisas do lado direito do carro. Uma pena.
Jantes e pára-choques distintos para estas duas versões.

A traseira surge com dois pilares de sustentação do novo e enorme aileron e o vidro surge mais pequeno em altura e com janelas de arejamento na sua parte superior. Abaixo do pára-choques, um novo extractor aerodinâmico.
Pena na secção traseira a OSC ter representado a azul e correctamente o novo extractor, mas erradamente toda a sua envolvência lateral que deveria surgir a preto. Na capota, existem agora duas janelas redondas de arejamento do habitáculo.

Recorde-se que este novo exemplar retrata o modelo participante e vencedor do Rali Volta à Corsega de 1986 pelas mãos de Bruno Saby, justamente a edição que vitimou o saudoso Henri Toivonen e que precipitou com este acontecimento a extinção destes fantásticos e potentes monstros do mundo dos ralis.
Mas deixemos o Mundial a sério e passemos então à análise destas duas verdadeiras preciosidades criadas de acordo com a melhor das produções europeias. De moldes fantásticos qualquer deles, a sua reprodução é totalmente Made In Spain, o que a mim me agrada de sobremaneira. Nos mini-modelos, não é possível a observação de qualquer vinco de união das várias peças dos moldes, o que retrata um extraordinário fabrico que saudamos.
Na vista superior de ambos, vê-se o enorme aileron na versão de 1986, bem como as duas janelas no tejadilho e ainda a existência entre o capôt e o pára-brisas no modelo de 1985, de grelhas para arejamento para o habitáculo. A versão de 1986 perdeu essas mesmas grelhas.
Duas frentes que proporcionam aspectos distintos. Perdem-se as duas tomadas de ar para os travões, mas surge uma grelha central de maior dimensão em 1986. Nota-se que a reprodução dos piscas foi alterada, sendo na versão de 1986 pintados por fora. Quanto a mim, agradava-me mais a representação inicial e pela qual se optou para a versão de 1985.
No centro de ambas as grelhas superiores existente entre os faróis, o símbolo da Peugeot, o leão e está correctamente representado onde a cromagem do mesmo não falha.
Em cima a versão de 1985 onde surgem os fechos de segurança do capôt e na versão de 1986, em baixo, desaparecem.




Na secção traseira pode verificar-se como a dimensão do óculo é distinto, surgindo mais chapa e menos vidro na versão de 1986. Mais abaixo e no mesmo modelo,o extractor aerodinâmico inferior que envolve também o tubo de escape, surge na cor azul. Ainda na parte superior do óculo, existem novas janelas que permitem um melhoramento do arejamento do motor que se encontra alojado na traseira do carro.
Também aqui, a côr dos piscas foi alterada para pior, relativamente à primeira edição.
Um pormenor que não escapou à OSC, foi a distinta representação das jantes na versão de 86, já que o desenho das mesmas é diferente de ambos os lados. Trata-se de um desenho pensado para maximizar o fluxo de arrefecimento dos travões e para isso, eram usadas jantes distintas. Também a faixa azul que desce até ao limite inferior da porta, vem agora mesmo até baixo. É caso para dizer, que quase nada escapou.
Em cima, percebe-se o formato diferente do óculo traseiro.
Referir que a OSC alterou em 1mm o tamanho geral destas duas versões, o que quer dizer que os chassis não são intercambiáveis. E assim sendo foi pena não ter acrescentado também uma longarina nova e existente ao nível inferior do chassis na versão de 1986 e perfeitamente visível nas imagens do modelo real.
A cor da carroçaria está muito bem representada, bem como o brilho nada exagerado que lhe foi dado.
Como conclusão, estaremos perante uma das mais extraordinárias criações a que já assistimos. Nunca nenhum fabricante se tinha dado ao cuidado e diria mesmo, ao luxo, de chegar a cuidar de semelhantes e distintos pormenores entre dois modelos.
Temos assistido ultimamente a bons exemplos, inicialmente tidos pela Slot.It, mais tarde pela Sideways, recentemente com qualidade excepcional também por parte da Black Arrow, MSC, Scaleauto e até a Arrow Slot, mas nunca tínhamos assistido a semelhante cuidado como o proporcionado pela OSC.
Só podemos enaltecer e agradecer o esforço tido pela Original Slot Cars, com a mais valia de se tratar de uma produção totalmente europeia.
Muitos parabéns OSC....