terça-feira, 3 de junho de 2014

Campeonato GT's - Segunda prova


 A segunda jornada deste campeonato viu a presença de Paulo Mendes engrossar o número de Saleen's em confronto, onde parece que quem não tiver um, não lutará pelo vitória no campeonato. Ás voltas com testes escolares, César Amorim viu-se por essa razão, impedido de se encontrar presente e mostrar o bom desempenho que tem demonstrado em cada prova em que participa.
 Mas mesmo esta parece estar direccionada desde bem cedo, a um só destinatário. José Pedro Marques e o seu Saleen repetiram o recital da inauguração, parecendo mesmo ter marcado uma diferença para os restantes concorrentes, absolutamente inabalável. Paulo Mendes, Paulo Marques e Luís Azevedo por outro lado, representaram o oposto, com problemas desde muito cedo e a condicionarem-lhes um resultado mais condizente com as suas reais capacidades enquanto pilotos.
 Entretanto, às instalações do GT Team chegavam representantes trofenses com o intuito de melhor preparar as máquinas para a muito mais séria prova de resistência disputada em Madrid naquele fim-de-semana e de onde viriam com um honroso quinto lugar final. Realçar que integrado nessa equipa  mista, esteve também o bracarense Luís Azevedo, elemento do nosso clube GT Team.

A graciosidade feminina fez-se notar através da presença da quase habitual Cátia e da sua tia.
 Quanto à prova, para além do verdadeiro festival imposto pelo taipense José Pedro Marques, assistimos à pilotagem de um David Azevedo verdadeiramente inspirado e ao seu melhor nível, chegando mesmo a impor-se ao piloto de ímpares qualidades Augusto Amorim, na luta pelo segundo degrau do pódio, tendo-se cifrado a diferença entre ambos numa volta e alguns metros. Também Ricardo Ferreira imprimiu um andamento bem mais elevado do que o da prova inaugural, superando-se a Rui Mota que com o seu Mc'Laren se cotava como o melhor não Saleen.
Enquanto isso, Paulo Mendes que se estreava e Miguel Vigoço que trocara o seu Aston Martin por um Mosler, não viam a corrida correr-lhes da melhor forma, vindo a afundar-se na tabela de classificação, mas estabelecendo entre ambos uma luta que acabava favorávelmente ao primeiro apenas por alguns metros.
O registo da classificação final não reflecte a realidade, já que David Azevedo surge com menos uma volta.

 David Fernandes com o seu Corvette viria a ocupar a nona posição à frente de um infortunado Paulo Marques, cujo Saleen que usara por troca com o Ferrari F40 da primeira prova, não cumpria com os objectivos e expectativa esperada pelo piloto.
 De parabéns, sem qualquer dúvida estiveram sobretudo José Pedro Marques, Augusto Amorim e David Azevedo, que impuseram a supremacia dos seus dotes aliados à grande máquina que é o Saleen.
 Referir que o melhor representante não Saleen não foi além do quinto posto, o que comprova o valor desta máquina do fabricante Arrow Slot.
 No pódia viriamos ainda a ter o "penetra" Rúben Almeida.
Os gloriosos da segunda jornada posaram para a posteridade.