segunda-feira, 15 de outubro de 2012

4 Horas TT

 Realizou-se nas instalações do Clube Slot de Braga e em organização conjunta com o GT Team, uma resistência TT com a duração de 4 Horas. Para tal, a organização optou pela utilização de modelos TT do fabricante Ninco, mas sem qualquer modificação, permitindo-se no entanto a opção de material calibrado, desde que do fabricante.
 A pista de traçado simples, era composta por alguns saltos que constituíam dificuldade acrescida, ao que se juntava ainda a areia (pão ralado) que sobretudo na primeira ronda, se mostrou de extrema dificuldade para os pilotos participantes.
 Os modelos em presença foram apenas dois, o Bowler e o Volkswagen Touareg. Ambos os modelos britânicos se apresentaram com uma preparação mais cuidada, sobretudo pela distribuição de pesos e pela opção de equipamento calibrado. Quanto aos Volkswagen, talvez o modelo de base mais equilibrada, surgiam com equipamento de origem e respectivas jantes de plásticos.
Das quatro equipas em presença, três eram de Braga, e a quarta, a G Racing, do Porto.

G Racing - Luís Silva, Luís Maria e Guilherme Silva (Bowler).
CSB Smoke Off TT - Emídio Peixoto, Paulo Mendes, Eduardo Carvalho e Afonso Matos (Bowlwer).
GT Team All Road - Augusto Amorim, Bruno Martins, Rui Mota e Francisco Matos (Volkswagen).
CSB Smoke On - José Eduardo, António Maia, Henrique Marques e Luís Pedro (Volkswagen).
 Para a qualificação, a equipa G Racing demonstrou de imediato quais as intenções que trazia para esta deslocação, ao averbar o melhor registo. Seguiu-se-lhe o CSB Smoke On, o CSB Smoke Off TT, fechando a tabela o GT Team All Road.
 No momento da partida, todas as equipas se enchem de expectativas, guardando-se sempre um cantinho de esperança, para um bom resultado.
 No momento da largada o nervoso miudinho assola a totalidade dos pilotos.
 E ao fim da primeira ronda, altura em que se procede à repetição das calhas mas agora em sentido contrário, era a equipa do GT Team All Road que se encontrava com alguma surpresa, na primeira posição. Fruto de alguma fogosidade que os levava a alguns erros, o G Racing encontrava-se a fechar a tabela de classificação, com o CSB Smoke Off a apenas 3 voltas dos líderes, encontrando-se na terceira posição a equipa do CSB Smoke On com 10 voltas de vantagem sobre os quarto classificados.
 E no recomeço da prova, o CSB Smoke Off TT desfere um poderosíssimo ataque que os levou de imediato a destacarem-se na primeira posição, enquanto surgiam os primeiros percalços à equipa visitante, quando o seu Bowler se imobilizou pela primeira vez. Problema resolvido, retoma-se a competição, mas já com algum atraso. Posteriormente, repetia-se o problema e constactava-se que se tratava de uma soldadura a provocar quebra de corrente, enquanto o GT Team All Road se via também obrigado a recolher às boxes para troca do eixo posterior, cuja cremalheira dava de si. Com isso, a equipa CSB Smoke Off TT consolidava a primeira posição e a equipa G Racing não poderia ambicionar à fuga da última posição. Entretanto o GT Team All Road terminava a prova com alguma dificuldade, já que se soltara também um dos amortecedores traseiros, o que complicava bastante a transposição dos saltos. Ainda assim, conseguiu aguentar a segunda posição na geral.
 No final, a classificação ficava assim ordenada:
1º - CSB Smoke Off TT - 1042 Voltas
2º - GT Team All Road - 1009 Voltas
3º - CSB Smoke On - 970 Voltas
4º - G Racing - 917 Voltas

 O Volkswagen Touareg do GT Team All Road, acabou assim a prova.

 No final, a entrega de prémios.
 4º Lugar - G Racing

 3º Lugar - CSB Smoke On

 2º Lugar - GT Team All Road

1º Lugar - CSB Smoke Off TT

Um fim-de-semana diferente, onde os rápidos modelos das pistas de velocidade, foram substituídos pelos ágeis trialeiros modelos de TT.