segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

OSC - Na procura do perfeccionismo











O fabricante OSC abre o ano, na tentativa de melhorar mais, aquilo que se encontrava já, quase no estado do Nirvana. Ou seja, pegar no que estava perfeito, mas conseguir ainda assim, produzir algo ainda melhor. Nessa procura, deu-se ao cuidado de pegar em versões já editadas e com algum trabalho extra, editar alguns estados das suas participações, ou seja, dotar a miniatura de algumas particularidades com que surgiram no decorrer da prova real. Por essa razão, equipou-se agora este 205 Turbo 16 participante no Rali de Montecarlo, com novas jantes, um conjunto extra de faróis à frente e de alguns pormenores de requinte. O que se corrigiu também e que se encontrava de facto incorrecto, foi a côr do pequeno spoiler traseiro, que na versão vencedora era branco, mas havia sido editado de início, na côr preta.

A imagem de cima mostra-nos a primeira versão editada deste modelo vencedor de Montecarlo e em baixo, surge uma imagem do modelo verdadeiro, em plena acção. Desprovido de faróis extra e equipado com as jantes comuns deste modelo aquando da sua apresentação, comprova-se a fidelidade deste fabricante relativamente à realidade. Mas pode ver-se também, que o pequeno spoiler da capota surge a preto, quando deveria ser branco.
Mas o aperfeiçoamento levou este ímpar fabricante a melhorar alguns dos quase imperceptíveis pormenores. Os pequenos stop's traseiro, graças a um trabalho manual, foram coloridos em tricolor, recriando assim, um maior realismo.
 As grelhas laterais incorporadas nos guarda-lama traseiros, foram também objecto de atenção, já que inicialmente surgiam a negro e agora foram pintadas de prateado.
 Agora surge também equipado com jantes PTS atrás e com dissipadores no conjunto frontal, tal como chegou a acontecer na realidade.
 O habitáculo ao que se anuncia, foi também melhorado ao nível dos seus acabamentos, algo que não se torna perceptível através das imagens disponibilizadas.

 Só por si, as novas jantes e o novo conjunto óptico adicional, já conferem uma nova imagem a esta maravilha do slot e acrescido de mais alguns requintes, o que sobrará para uma verdadeira crítica construtiva? Penso que nada haverá a gora a apontar a este exímio e requintado fabricante.
 A bateria de faróis, encontra-se fixada ao pára-choques, mas não ficaram esquecidos os esticadores que conferem maior rigidez ao conjunto e que anulam por sua vez, as indesejadas vibrações dos faróis suplementares.



 Mas não contentes com o resultado, o mesmo modelo e na mesma versão, recebe uma terceira opção, proporcionada pelos mesmos requintes de melhoramento, mas recebendo agora as mais convencionais jantes Speedline equipadas com a imitação dos pneus de neve, mais estreitos e com sulcos proeminentes.

 Em termos de agressividade ficará certamente a perder, mas confere indiscutivelmente com uma verdadeira aproximação da realidade.





 No pára-choques frontal, surge agora também uma pequena fita reparadora, na imitação do resultado de um pequeno acidente sofrido por este histórico do Mundial de Ralis no decorrer desta mítica prova.

A versão participante no Tour de Corse igualmente já editada, foi à semelhança do primeiro, objecto de um cuidado enriquecimento.
Uma pena não terem afinal, completado o deflector traseiro com as devidas cores, já que as derivas verticais que balizam o conjunto central, serem num castanho claro esverdeado. A OSC preferiu manter tudo em azul, o que não corresponde em nada à realidade. O escape também poderia ter sido reproduzido em cinzento e não preto. Mas nesta secção do modelo, surge já pintado a vermelho a simulação do gancho do reboque, algo que não acontecia. A ausência das palas é uma realidade atrás e surgem uma em miniatura na zona do eixo frontal e na côr branca.
 Mas o que foi já escrito encima, aproveita-se na íntegra para adjectivar as melhorias acrescentadas nesta versão EVO 2.
 As jantes passaram a ser agora as PTS e recebeu também o conjunto óptico frontal extra tão útil para as participações nocturnas. Repare-se também, que as palas frontais receberam agora um acrescento para a parte de cima das cavas e na côr branca, algo que só consegui constactar na versão Museu. No decorrer da prova, nunca consegui constactar este facto (observem-se as imagens que abaixo se mostram). Anteriormente estas surgiam apenas as na parte correspondente à côr vermelha e nessa côr.



 Se esta versão já era extraordinária, o que poderemos agora dizer?
 A reprodução anterior, veio equipada com o tipo de imagem que a fotografia de cima mostra, mas agora as jantes passaram a ser outras.



Mais uma vez OSC, pelo inusual esforço que têm feito na procura de uma melhoria contínua dos seus produtos.