domingo, 13 de novembro de 2016

O último 512 BB - Sideways

Chegou ao mercado o quarto Ferrari 512 BB do fabricante Sideways. E terá sido este talvez, o 512 BB mais feliz no que respeita às côres adoptadas e decoração própriamente dita.
Modelo detentor de uma linha brutal e imponente, característica comum dos modelos de Grupo 5, não será por isso capaz de agradar a gregos e troianos. No entanto, trata-se de um dos Ferrari de competição, que reúne enorme número de apreciadores das suas linhas.

Quanto à sua qualidade geral, poderemos considerar como sendo um belo exemplo de fidelidade, relativamente à versão real.
Participante da edição de 1979 das 24 Horas de Le Mans, culminaria a mesma com uma desistência.
Mas também a Carrera nos havia feito chegar esta mesma versão. Façamos então um pequeno comparativo.
Dois aspectos que sobressaem de imediato, são as jantes e a diferença de tonalidade da côr cinzenta. No caso das jantes, em nenhum dos casos poderemos considerar encontrarem-se bem reproduzidas, mas aproximam-se mais da realidade as do Ferrari da Carrera. Igualmente no modelo deste fabricante, o cinza um pouco mais escurecido e levemente azulado do modelo Carrera, proporciona-nos uma imagem mais realista. Com um aileron mais baixo e uma frente mais larga, a versão da Sideways encontra-se francamente mais correcta.
No entanto, umas jantes capazes de recriar maior realismo, conferem à versão da Carrera uma imagem equilibrada e interessante.
A versão Sideways encontra-se bem mais correcta no que se refere ao desenho da sua pintura, à dimensão dos logótipos e correcção dos mesmos. Apesar disso, um cinza demasiado claro, acaba por dificultar que se distingam os pombos na côr branca que se situam sobre o cinzento.
Em baixo, percebe-se o quanto mais estreito o modelo da Carrera se apresenta (modelo da esquerda)
O contorno a preto do pára-brisas no caso da versão Sideways, mostra-se mais próximo da versão verdadeira. No entanto a curvatura existente nas duas saídas de ar do capôt, não se mostram tão convincentes.
Também o óculo traseiro apresenta um reforço a negro e a Sideways representou-o, mas junto ao tejadilho, deveria estar representado de modo bem mais fino e sem que se tornassem visíveis os pontos prateados, numa simulação dos rebites.

E se as formas da tomada de ar junto à roda traseira se encontra melhor desenhada na versão Carrera, não deveriam surgir as duas pequenas lâminas, mas si  três orifícios de formato mais ou menos arredondado, tal como a Sideways nos mostra.

A versão da Carrera apresenta jantes de menor dimensão e pneus com demasiada borracha, mas com uma profundidade mais adequada o que contribui  para uma imagem mais credível.


Se na traseira os logótipos no Ferrari da Carrera se encontram bem mais correctos, a verdadeira grelha que a versão da Sideways apresenta e que possibilita a vista para o interior e respectiva parte mecânica, recriam um realismo excelente.
O farol de nevoeiro que surge ao centro, surge com dimensão mais adequada na versão Carrera.
Nos stop's do 512 BB da Sideways, surgem uns incompreensíveis centros prateados que não dizem com nada. No entanto, a sua côr mais transparente conferem-lhes maior veracidade. Também os seus escapes de inferior diâmetro, condizem mais com a realidade

E a frente encontra-se indiscutivelmente melhor reproduzida na versão da Sideways, com a reprodução tanto dos faróis laterais como dos centrais, muito melhor concebidos.
A distancia entre eixos é maior na reprodução da Carrera, mas como não possuímos as cotas do modelo real, é-nos impossível poder opinar relativamente a essa matéria.
A representação da parte mecânica encontra-se interessante em ambos os casos, ainda que se distingam bastante uma da outra e sem que consigamos referir qual delas a melhor. É convicção no entanto, de que a Sideways tivesse feito um melhor trabalho de casa.
Algo que se faz notar na versão Sideways, é a ausência do obrigatório símbolo da Ferrari no capôt da frente. A Carrera não falhou....
Como conclusão, indiscutivelmente que estamos perante uma peça muito mais aliciante na versão da Sideways e temos muita pena que não tivessem acertado melhor na côr cinzenta pois estaríamos perante uma excelente reprodução.