terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Os 935 da Porsche, vencedores de Daytona

O modelo 935 da Porsche, detém um palmarés invejável, somando vitoriosa presenças nas mais distintas competições do desporto automóvel.
 Daytona acabou por ser um dos terrenos de eleição para este modelo, que através dos tempos foi sofrendo as habituais mutações que o deixavam no top dos mais competitivos automóveis de cada uma das suas épocas.
 O primeiro ano que Daytona viu um destes modelos registar a passagem pela bandeira axadrezada no primeiro lugar, aconteceu em 1978. Tratava-se da versão desenvolvida no ano transacto e que por essa razão, recebia a designação de 935/77.
 A equipa "Brumos", uma habitué das lides americanas, era quem se estreava com este modelo a sagrar-se vencedora da clássica resistência americana.

 1979 via a repetição da vitória, através de um modelo em tudo igual ao de 1978, tendo agora recebido a designação de 935/79. Mudava a decoração e a equipa passou a ser a "Interscope Racing" a brilhar ao mais alto nível.



 1980 registava pelo terceiro ano consecutivo a vitória desta sigla da marca alemã. No entanto, uma versão nova e inscrita pela equipa "L&M Joest Racing " fazia valer os novos argumentos introduzidos nesta versão da Porsche e que passou a chamar-se 935J.
Com um total de 4,418.615 km, aproximou-se bastante do record até então conseguido, estabelecido em 1970 pelo Porsche 917K que percorreu a mesma com um total de 4,439.279 km.



 E 1981 via a continuidade da supremacia alemã impor-se em Daytona. Pela primeira vez, um 935 K3 fazia valer novos argumentos. Uma linha remodelada e uma mecânica mais apurada, acabariam por se tornar a impor.
 Uma magnífica linha aliada a um look decorativo interessante, permitiam à tripla B. Garretson/B. Rahal/B. Redman, registar a quarta vitória consecutiva para o modelo 935 e inscrito desta feita pelo team "Garretson Racing/Style Auto".
No entanto o record conseguido continuava na posse do antigo 917,  tendo este novo êxito ficado bastante aquém da Kilometragem conseguida no ano anterior.


Inscrito pela "JLP Racing", este 935 que recebeu a designação de 935 JLP3, havia de estabelecer uma nova Kilometragem absoluta em 1982, tendo vencido com um total de 4,443.334 Km. Pela mão de um 935, o record do Porsche 917K que havia perdurado por 12 anos, havia chegado ao fim. Mas mais importante do que isso, é o facto de perdurar até aos dias de hoje, o que perfaz um total de 30 anos. Verdadeiramente notável, vem confirmar o quanto importante foi este modelo no seio da marca alemã.
Desenvolvido para os campeonatos IMSA e tendo-se partido duma base de um K3, esta equipa desenvolveu este Porsche tendo-o modificado bastante, apesar da grande próximidade de linhas com a versão que lhe serviu de base.
Uma traseira mais alongada e portas que quase faziam o alinhamento com os guarda-lama, distinguem-no da habitual linha dos 935 K3. Contudo, a secção frontal foi igualmente alvo de algum desenvolvimento dos fluxos aerodinâmicos.

1983, continuou a assistir à consagração de mais uma versão desta série. Tendo recebido a designação de 935L e inscrito pela "Henn's Swap Shop Racing", este modelo com forte inspiração na versão 935 Moby Dick, haveria de estabelecer a 6ª vitória consecutiva para um modelo 935, em Daytona.
Embora muito aquém do record absoluto desta prova, tratava-se de uma brutal versão de competição.

De facto o modelo 935 representa no seio da Porsche um marco de extrema importância. Os seus inúmeros desenvolvimentos, provam o quanto a base do modelo 911 teve para dar à marca. E quanto a mim, isto foi o extremo do desenvolvimento que se conseguiu atingir, partindo-se de um simples 911. Há modelos que nascem bem e este é um desses belíssimos exemplos.