quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

BMW M1 - Carrera

  A série Procar foi um campeonato proposto pela marca BMW na década de 70, disponibilizando modelos da série M1 desenvolvidos oficialmente e distribuídos por pilotos de Formula 1, sendo estas provas integradas no programa oficial do mesmo campeonato.
Este histórico modelo acabaria por chegar às pistas de slot car, tendo a Fly sido o maior dos responsáveis por isso. Editando uma infinidade de versões, o que vai ainda hoje acontecendo sob a designação do fabricante Fly Slot, viu recentemente e por intermédio do fabricante Carrera, um sério concorrente à altura. Isto não em termos competitivos, mas sim, numa mera questão estética.
Em nenhum dos casos a dinâmica poderá considerar-se como uma referência desejável, quando temos hoje referências de elevadíssimo nível nesse capítulo. É portanto por essa razão que admiraremos cada um dos exemplares, apenas e segundo análises visuais de questões enquadradas em parâmetros de proporções e beleza.
Em baixo, à esquerda a versão Carrera e à direita a protagonizada pela Fly. Constacta-se no imediato que ambos se encontram com elevado nível de reprodução, apesar de alguma diferenciação entre ambos. A mais recente versão surge com uma carroçaria mais estreita e com os pilares A da capota algo grosseiros. No entanto, parece-nos a versão Carrera mais elegante e mais condizente com a versão original da própria BMW. Mas aqui, trata-se apenas de uma opinião que poderá muito bem esbarrar com outras, já que não sendo detentores das cotas originais do mesmo, difícil será fazer sérias constactações.



A parte correspondente ao spoiler frontal surge melhor reproduzido no modelo Carrera, já que o da Fly contempla esse elemento exageradamente alto.
De conceitos mecânicos diversos, gostava de aqui referir que este exemplar da Carrera será talvez dos raros exemplos deste fabricante, em que não poderemos atribuir defeito à dimensão das rodas. Suficientemente proporcionadas em dimensão e largura, permite-nos olhar para ele sem que surja a ilusão de estar-mos a vêr um tractor. Desta vez sim, vemos uma silhueta esbelta e proporcionada onde as rodas não deitam por terra todo um trabalho de grande qualidade. E neste particular, a ilusão parece ter assumido um rumo contrário, já que essa ilusão poderá acontecer justamente na versão da Fly, sobretudo por comparação com a versão concorrente.

 A imagem inferior permite-nos vêr uma traseira mais comprida por parte da Carrera e uma distância entre eixos superior na versão Fly.
E este comparativo deixa-me de alguma maneira frustrado, já que parece aqui haver um equilíbrio notável que não me permite assumir com alguma clareza e garantia qual o melhor dos modelos em termos de maqueta, apesar de, quando observados em simultâneo, acabe por aceitar melhor a versão da Carrera.