quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Turismos de eleição

O mundo desportivo automóvel, proporcionou-nos algumas extraordinárias épocas, autênticos marcos da história do desporto automóvel mundial.
Dois desses protagonistas e que fizeram parte dos modelos "Turismo", foram por parte da BMW, o 3500 CSL e por parte da Ford, o Capri 3100 RS.

A BMW que ao longo dos anos foi paulatinamente conseguindo atingir as luzes da ribalta, passou por várias etapas que lhe foram permitindo preocupar a concorrência, através do seu progressivo crescendo, que através dos modelos 1800, 2000, 2002, 2800CS, 3000CS, até ao fabuloso 3500CSL alvo agora deste artigo, conseguiu desenvolver diversas tecnologias que hoje se aplicam em série ao mais comum dos automóveis.
 Por seu lado, a Ford com uma história competitiva até então bem mais recheada de êxitos no mesmo campeonato de Turismos, através dos fantásticos Anglia, Cortina, Escort e mais tarde, Capri, estes últimos explorados desde os 1600, 3000, até ao expoente máximo 3100 agora abordado, constituía o único modelo capaz de ombrear e até poder intimidar o modelo germânico nesses campeonatos.

Mas os alemães da BMW, já que os modelos da Ford eram também desenvolvidos na Alemanha, foram mais além no campo tecnológico tendo tirado grande partido da introdução da electrónica, que surpreendia toda a gente, por exemplo, com as tardias travagens proporcionadas pelo sistema ABS.
Também a fiabilidade dos BMW em provas de longa duração, acabou por ser um dos seus grandes trunfos.
A requisição de pilotos de renome e experiência comprovada, ajudou ao acumular de êxitos sobre a rival da oval, que via na fragilidade das suas mecânicas a grande questão por resolver.
E embora o modelo germânico tivesse nascido para as pista de plástico por intermédio do fabricante Fly à já alguns anos, foi muito mais recentemente que o gigante Carrera prestou atenção ao seu grande rival, Ford Capri.
Como denominador comum, a excelente reprodução que cada um deles apresenta. Duas excepcionais produções que podemos colocar lado-a-lado e reviver em memória os extraordinários duelos que chegaram a protagonizar.
Poderemos acrescentar ainda, que apesar de nenhum deles ter nascido para a competição no seu mais apurado sentido, apesar disso, a situação inverte-se. Muito mais capaz, muito mais equilibrado e proporcinando muito mais prazer, o Capri comporta-se como um carro civilizado. Ao invés, o BMW é de todo um modelo difícil.
Mas o melhor de tudo e apesar de cada um à sua maneira, estes heróis do asfalto ficaram retratados para todo o sempre, também no mundo do Slot.