quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Uma obra de arte, .... desvalorizada...

A Audi veio revolucionar o Mundial de Ralis, com a introdução do seu "Tank" Audi Quattro.
A este modelo se deve o declíneo de fantásticos modelos que militavam nesse mesmo campeonato, como são os casos do Renault 5 Turbo e o Lancia 037. Todas as tecnologias até então exploradas pela concorrência caíram por terra, através do novo conceito introduzido pela Audi e que consistia na introdução da tracção integral associada a uma extraordinária potência que o seu fantástico motor debitava.



 Por intermédio do fabricante Fly, tivemos o privilégio de poder usufruir dessa extraordinária réplica para o nosso hobby.
No caso, o modelo conduzido por Hannu Mikola e secundado por Arne Hertz no rali dos 1000 Lagos.
De soberba maqueta, acaba por surpreender pelo todo.
Tendo o fabricante recorrido a um posicionamento central do seu motor de caixa curta e em posição longitudinal e recorrendo ao acrescento do veio para a frente através de mola, conseguiram criar sem grande custo a respectiva tracção ao eixo anterior, dotando-o assim à característica tracção total, à imagem do modelo inspirador.
No seu interior, um detalhe impressionante apesar da colocação do motor eléctrico. Mesmo depois do modelo desmontado, custa perceber como foi possível a criação detalhada de todo o conjunto.
Alguns pormenores não são de estranhar neste fabricante, mas fica a certeza de que a adaptação de todos os pormenores, é mesmo obra de grande engenharia.
Como se não bastasse, proporcionam-nos ainda a existência de um patilhão basculante, em mais uma prova de grande empenho e desenvolvimento desta autêntica preciosidade.
E se quanto à criação de um extraordinário modelo de colecção estamos conversados, já no capítulo da funcionalidade para que é destinado, talvez tenha marcado em absoluto o seu descalabro o fraco desempenho definido pelos materiais de que foi equipado. Pinhões de plástico e um conjunto sem flexibilidade ao nível dos eixos, talvez tenha marcado o abandono por parte dos praticantes.
E num modelo que parecia ter tudo para o êxito, surge um modelo de todo, desvalorizado.....