quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Campeonato Clássicos NSR - Título para David Fernandes / Rui Mota

Realizou-se ontém a última jornada do campeonato Clássicos NSR, levado a efeito pela organização do GT Team Slot Clube. Apenas quatro equipas se fizeram representar, tendo-se notado a ausência da equipa formada por Ricardo Ferreira / Luís Azevedo.
E uma vez mais era Paulo Mendes / Francisco Matos a apostar no único não Ford P68, optando antes pelo Ford GT40 MK IV.
Os líderes do campeonato, David Fernandes / Rui Mota, podiam contar para esta prova de fecho de campeonato, com uma armada de concorrência que prometia ambições acrescidas. David Azevedo e Paulo Mendes apresentavamn-se com os seus Ford mais competitivos, o que deixava a suspeita no ar, de que os comandantes haviam de ter que se defender com todas as armas. Da parte de Augusto Amorim, já se conhecia o bom desempenho da sua máquina, o que pareceria haver luta muito séria pela conquista de pelo menois a vitória nesta última jornada.

Iniciada a prova, David Fernandes mostra que não iria deixar fácilidades à concorrência na luta pela vitória na prova, apesaar do último lugar chegar para assegurar o título, tendo ganho 2 voltas à concorrência mais directa, ao fim de 10 minutos dea prova, o tempo que dura cada uma das mangas. Para o segundo lugar, o mesmo já não se poderia dizer, com Augusto Amorim / César Amorim a completarem a manga com diferença de metros para Francisco Matos / Paulo Mendes. Mais atrás, a dupla que mais prometia, David Azevedo / Jo´se Pedro Marques.

A segunda manga confirma que a dupla comandante, continua apostada em não faciliatr a vida à concorrência, tendo ganho mais uma volta à dupla Augusto Amorim / César Amorim. Mas desta vez, era David Azevedo / Josá Marques a imporem-se na terceira posição por troca com Paulo Mendes / Francisco Matos.

A terceira manga mostra que embora David Fernandes / Rui Mota tenham feito o melhor registo da manga em termos de tempo por volta, Augusto Amorim / César Amorim recuperam uma volta aos comandantes, o que recria novo ambiente pela vitória na prova. No terceiro lugar da calha posiciona-se novamente a dupla David Azevedo / José Marques, a uma volta apenas dos vencedores da manga, enquanto Paulo Mendes / Francisco Matos se começam a afundar irremediávelmente, não conseguindo acompanhar o ritmo das restantes três equipas.

David Fernandes/ Rui Mota, tornam a ganhar uma volta aos segundo classificados, numa guerra que se começava a tornar, de nervos. Enquanto isso, David Azevedo / José Marques e Paulo Mendes / Francisco Matos, começam a perder terreno significativo para a concorrência mais directa.

A penúltima manga veio definir e acalmar um pouco a guerra pela primeira posição, já que David Fernandes / Rui Mota conseguem agora uma vantagem acrescida de mais três voltas, o que os deixa mais descansados para a manga de fecho da prova. Mas também a segunda posição fica práticamente definida, já que o ganho de mais duas voltas sobre David Azevedo / José Marques, lhes permite igualmente largar para a sexta maga com algum à vontade. Na cauda e sem hipótes de fuga, mantinham-se Paulo Mendes / Francisco Matos.

E acabou por ser brutal por parte dos comandantes da prova, esta sexta manga, já que parecendo que tinham necessidade de recuperar alguma coisa, acabariam por estabelecer o maior registo de voltas absoluto numa calha, que passou das 68 para as 70 voltas. Estavam de facto decididos a mostrar o quanto estavam dispostos a dar para fazer o pleno. Isto porque, tendo havido duas provas que não se realizaram, das três que se levaram a efeito, ganharam-nas todas. E ficaram também para a história, a totalidade dos recordes de volta em todas as calhas. De parabéns sem dúvida esta dupla, que se empenhou para conseguir este título que tão bem soube sobretudo, ao novato David Fernandes. Também Augusto Amorim / César Amorim, conseguiram classificar-se na segunda posição na totalidade das provas, o que lhes garantiu a segunda posição do campeonato. Afinal, também uma equipa em que um consagrado se fez acompanhar por um benjamim, o que comprova o real valor desta juventude. David Fernandes conseguiu a solo atingir o terceiro degrau do pódio final e também a par de José Marques, o terceiro lugar na prova. A fechar a tabela, situaram-se Paulo Mendes / Francisco Matos, mas sétimos no campeonato à frente de Ricardo Ferreira / Luís Azevedo, uma equipa que mostrou alguma fragilidade no decorrer das jornadas e que não cumpriu a totalidade das participações.

Classificação Final Campeonato Clássicos NSR

Nos carros, um claro domínio demonstrado pelos Ford PP68 3L. O amarelinho, foi o carro que melhor ultrapassou as vicissitudes dum campeonato formado por duplas de pilotos e cujo comportamento inicial dos modelos mostrou algumas complexidades. Note-se que se participou em pista Carrera tendo-se optado por pneus do mesmo fabricante e que curiosamente transformou o excesso de aderência no maior dos problemas.

No final da prova, os pilotos posaram para a posteridade, numa imagem em que o fotógrafo parece ter-se vingado....

Rui Mota e David Fernandes, a saborearem este êxito....