sábado, 18 de outubro de 2014

Campeonato Clássicos Protótipos - Primeira prova

 Foi ontém à noite que as instalações do GT Team Slot Clube receberam o regresso das réplicas das velhas máquinas que fizeram as glórias nos anos 60 e 70. Ferrari 312 PB, Ford GT40, Chaparral 2E, Matra-Simca MS 670B e Mc`Laren M8D fizeram-se representar nesta primeira batalha, onde as expectativas relativamente às mais recentes reproduções do fabricante Slot.It, constituíam a grande incógnita.
 A qualificação iniciou-se com Luís Azevedo, mas havia de ser Augusto Amorim a conquistar o melhor registo e a deixar desde logo a concorrência atenta às potencialidades do novo Matra. Também o novo Mc`Laren conquistava por intermédio de Rui Mota o segundo melhor registo, o que parecia vir a comprovar o valor das novas reproduções do construtor italiano.
 Luís Azevedo - Ford GT40

 José Pedro Marques - Chaparral 2E

 Augusto Amorim - Matra-Simca MS 670B

 David Azevedo - Mc`Laren M8D

 Paulo Mendes - Ford GT40

 César Amorim - Chaparral 2E

 David Fernandes - Ferrari 312 PB

 As mangas acabaram por ficar definidas e em nenhuma delas se repetiam os modelos. Enquanto isso, Francisco Matos que não chegou a participar, virou espectador.
 Mais não foi o único a assistir à prova, pelo lado de fora....

 A primeira das mangas viria a receber David Fernandes, David Azevedo, Luís Azevedo e César Amorim.
Acabaria por se transformar numa manga muito renhida e onde a surpresa acabaria por chegar da parte de David Azevedo ao bater o experiente Luís Azevedo, que com um Ford GT40 acabaria por sentir algumas dificuldades em manter a máquina na pista. Mas uma volta acabaria por ser a diferença entre os dois primeiros o que demonstra bem a luta entre ambos pela conquista da vitória nesta manga. Enquanto isso, David Fernandes com um modelo menos desenvolvido, conseguia ainda assim ficar em terceiro lugar a duas voltas do segundo. César Amorim com o seu Chaparral  ficava um pouco mais para trás, já que sentia algumas dificuldades na pilotagem da sua máquina, o que o levaria a alguns despistes.

 A segunda manga reunia Paulo Mendes, Augusto Amorim, Rui Mota e José Marques, naquela que viria a ser a manga mais acesa.
Iniciada a prova e embora Rui Mota tenha vencido a primeira manga, Augusto Amorim viria a impôr um ritmo diabólico, mas onde o número de despistes acabaria quase por determinar o escalonamento das posições. Paulo Mendes mostrava-se igualmente aguerrido e a entrar na luta pela vitória, mas Augusto Amorim viria a mostrar uma consistência impressionante, tendo em toda a prova tido dois despistes e por culpa alheia, o que lhe valeria a vitória nesta impressionante batalha a que tivemos oportunidade de assistir. Rui Mota despistava-se apenas três vezes, mas acabaria por determinar a segunda posição final, a cerca de meia volta de Ausgusto Amorim. Paulo Mendes viria a ocupar a terceira posição a apenas duas voltas de Rui Mota, o que bem demonstra a intensidade que se viveu nesta noite. José Marques apesar de um extraordinário andamento que impunha com o seu Chaparral, viria a ocupar a quarta posição final com mais dua voltas do que David Azevedo, o vencedor da manga anterior.
 Sem dúvida uma prova empolgante, onde a surpresa maior seria protagonizada por Luís Azevedo que acabaria numa inusual sexta posição, numa prova em que  a concorrência desta vez se preparou como deve ser, relegando-o para posições a que este piloto está muito pouco habituado.
 No final, carros e pilotos prestaram-se à fotografia para a posteridade.
A próxima jornada deverá contar com luta mais animada ainda, pois Luís Azevedo prometeu já que a sua próxima máquina irá ser bem melhor.