terça-feira, 12 de julho de 2011

Falecimento em Itália - Georg Plasa

Foi com consternação que tivemos conhecimento do falecimento de "Georg Plasa" e da destruição do seu fantástico 1960-2011 RIP, um protótipo que encantou todos os presentes na última edição da Rampa da Falperra, em Braga.

O fatídico acontecimento ocorreu em mais uma das suas participações no Campeonato Europeu de Montanha, desta vez em Itália, na 48ª Coppa Carotti.



Os elementos agora aqui apresentados foram recolhidos nos Blog's:

DRIVE THROUGH em
http://drivethroughpt.blogspot.com/ e

Imagem recolhida no Blog de Pedro Correia "Drive Through".


TIGERSPEED em
 http://tigerspeedd.blogspot.com/search?updated-max=2011-06-01T08%3A48%3A00Z&max-results=7

 Imagens de Rui Queirós, recolhidas do seu Blog "Tigerspeed".
Em cima, uma das raras presenças em competição, na Rampa da Falperra, este ano.
 E ainda as mais raras imagens do incrível protótipo BMW 134 equipado de um poderoso motor Judd, agora mais em pormenor.







  Em baixo, Georg Plasa no seu anterior BMW preparado para rampas.

Mas afinal, será que um protótipo deste tipo estaria estruturalmente preparado para receber um motor dotado de tantos cavalos quantos aqueles que o motor Judd debitava?
É que já tenho visto modelos clássicos, com estruturas de Roll bar bem melhor desenvolvidos, pelo menos numa vista despreocupada assim parecia.
 Não é que faltem tubos de protecção, a avaliar pelas imagens disponíveis da sua preparação. Isso talvez não, mas não será necessário ir muito longe para perceber que os modelos da actualidade, os WTCC por exemplo, se apresentam com estruturas tubulares muito mais sofisticadas, com grandes reforços de união entre tubos. A estrutura da porta parece-me bastante frágil.
Estaria este carro suficientemente desenvolvido para uma prova de força de embate? Tal como se mostra em baixo e de um modelo que não este, o conjunto do Roll bar apresenta já alguma complexidade, sobretudo ao nível do pilar A do carro.
Outros reforços costumam ser visíveis nas mais diversas partes que os compõem, tal como em baixo se mostra, bem no meio do carro.
Talvez Georg Plasa tenha sido vítima de uma mal estruturada célula de sobrevivência, coisa que honestamente gostaria de ver revista, para que trágicos acontecimentos destes não se repitam.