segunda-feira, 7 de março de 2016

Policar adianta datas de lançamentos para 2016



 A Policar apresentou já as datas de edição de algumas das suas produções, onde o Ferrari F40 faz pela primeira vez parte das referências deste fabricante, ou melhor, desta marca paralela da Slot.It. A nuncia-se pois a sua chegada, para o mês de Abril. Este modelo participou no campeonato IMSA, através do piloto Jean Pierre Jabouille.
 Segue-se-lhe o Lotus 72 no mês de Julho, um carro tripulado por Graham Hill em Oulton Park no ano de 1970.
Mais esperado será o mesmo modelo mas na sua versão evoluída, o 72D, uma versão oficial e com as bonitas côres da "John Player Special". Uma secção traseira com algumas alterações, um aileron de novo design, uma nova tomada de ar para os cilindros do motor e ainda uns novos extractores dos radiadores traseiros, conferem-lhe uma nova imagem. Mas também a rampa que constitúi a frente deste bonito Lotus, perde as duas tomadas de ar de formato triangular ali existentes. Como piloto, o brasileiro Campeão do Mundo de F1 em 1972, Emerson Fittipaldi e muito provávelmente representará um dos modelos por ele pilotado nessa gloriosa época.
Por último e datado para o mês de Dezembro, a versão com que Jochen Rindt perdeu a vida nos treinos para o GP de Itália no circuito de Monza a 5 de Setembro de 1970, numa temporada já ela marcada pela tragédia. Naquele ano, Monza pautava-se por um circuito de alta velocidade e quase noventa por cento da pista era percorrida com o acelerador a fundo. A "Curva Parabólica", era a única a exigir o toque com o pé no pedal do travão. Para se poder tirar a maior eficiência da velocidade, era comum os pilotos retirarem dos seus carros os apêndices aerodinâmicos, tirando assim partido do aumento da velocidade em recta, que assim se conseguia. A Lotus e Jochen Rindt não foram a excepção. Mas haveria de ser uma falha de travões à entrada da Parabólica, a ditar o fatal acidente deste herói austríaco.
A distinguir então este Lotus das demais versões conhecidas, estão a ausência do aileron traseiro e das duas pequenas asas dianteiras, o que lhe confere um visual distinto dos demais Lotus 72 e 72D.