segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

MSC, desvenda algumas das novidades

 Depois da grande espera que foi a chegada dos primeiros TT da Scaleauto e depois ainda de mostrada a sua primeira referência em plástico dos seus modelos TT que foi o BMW Mini, eis que são mostradas as referências para a mesma modalidade, mas da sua série em resina.
 O Peugeot 205 Turbo16 Grand Raid foi já mostrado e ao que parece, reproduz com grande fidelidade a versão à escala 1/1 que participou na maratona Paris/Dakar. Para que se tratasse de uma reprodução perfeita, exigir-se-ia que a largura dos seus eixos fosse inferior à da carroçaria, mas aqui entram também os padrões da competição, que exigem que se fuja um pouco desses critérios.

 Igualmente da linha dos TT, encontramos em igual patamar de qualidade, a evolução do 205, o 405. De igual esplendor, ambos enriquecerão o panorama do mundo das competições TT, já que se esperam chassis plásticos de elevada performance, onde o trabalho das suspensões e sua possível regulação, poderão ditar alguma ordem evolutiva neste mundo.

 Para o capítulo das pistas, foram também desvendadas algumas esperadas novidades. O De Tomaso Pantera é uma delas. Tratando-se de um ícone dos clássicos, espera-se grande aceitação por parte dos praticantes dos Slot Car, já que é abrangente o seu interesse.

 O BMW Z4 não constitui tão grande novidade, pois trata-se de um modelo já mostrado durante o ano transacto, mas desta vez, a decoração compõe um pouco mais este belíssimo modelo. Outras variantes e versões seguir-se-ão, o que nos deixa sempre com ânsias de ver chegar mais um.

 No campo dos Gr.5, foi agora possível ver-se a primeira maqueta do interessante BMW M1. Absolutamente brutal, este carro irá entrar em concorrência directa com os modelos da Sideways, onde militará também na sua lista, uma versão ligeiramente diferente desta. Teremos oportunidade de um grande confronto entre fabricantes, já que apoiando-se em mecâncias Slot.It, o modelo da Sideways terá oportunidade de fazer valer os seus argumentos, perante uma MSC que não quererá ficar a perder.

 Mas para mim, o modelo holandês da Spyker, era o mais esperado. Finalmente mostra-se, ainda que em maqueta,  este modelo GT que constituirá segundo os meus critérios de avaliação, um dos mais prometedores modelos daquela categoria, já que as suas cotas, aliadas a uma frente que permite estender o patilhão e uma linha de carroçaria extremamente baixa ao nível da sua traseira, ajudada ainda por um aileron extremamente baixo, farão com certeza dele, um GT de eleição.
Desta vez, a MSC parece estar apostada em trazer à realidade as promessas que vinha protelando....