sábado, 4 de fevereiro de 2012

Campeonato Grupo 2 - 3ª Prova - Guerra de nervos

De cortar a respiração..........
 É de facto o que se pode dizer acerca do que se passou nesta terceira prova do campeonato de Grupo 2.
Mas as surpresas foram algumas, como por exemplo a entrada de 2 Ford Escort MKI, por parte de Augusto Amorim e José Eduardo e do Fusca com que Rui Costa nos brindou nesta prova, por troca com o Ford Capri com que alinhou na prova de abertura deste campeonato.
Após a qualificação, na primeira manga ficaram com o melhor registo Bruno Martins, seguido de Hugo Figueiredo, Rui Costa, Luís Pedro que trocou o Volkswagen Golf pelo BMW 2002 e a fechar, José Eduardo que não chegou sequer a realizar a qualificação.


 José Eduardo, Luís Pedro, Rui Costa, Bruno Martins e Hugo Figueiredo.
Iniciada a manga, Bruno Martins, José Eduardo, Hugo Figueiredo e Rui Costa mostram elevado andamento, embora Rui Costa se debata novamente com um punho inapropriado para competir com este tipo de carros, acabando por pagar caro, com elevado número de saídas, no seu Fusca Made in Brasil. Mais para o fim, era também Hugo Figueiredo que fazia das tripas coração para conseguir dominar um BMW que se começou a mostrar complicado de conduzir. Luís Pedro,uma vez mais a estrear um carro pouco desenvolvido, acabava por ficar na última posição, enquanto Bruno Martins levava a melhor sobre José Eduardo num fantástico Escort, por uma volta, o que demonstra o equilíbrio existente para o topo da classificação. Depois foi ficar a aguardar pelo resultado dos concorrentes seguintes, para descobrir onde ficariam na classificação geral.
 E para a segunda manga e com a Pole Position, encontrava-se Paulo Mendes com o seu fantástico Porsche 911S. Augusto Amorim surpreendia também ao impor o seu Escort à armada BMW, onde Emídio Peixoto via pela primeira vez a sua supremacia, a correr risco, fazendo o terceiro tempo. Rui Mota e Carlos Alvim seguiam-se-lhes, tendo também surpreendido ao conseguir partir para a prova, integrados nesta manga.

 Rui Mota, Augusto Amorim, Emídio Peixoto, Paulo Mendes e Carlos Alvim.
Esta manga foi verdadeiramente uma batalha para homens de barba rija, já que a insistente troca de posições foi uma constante, num equilíbrio de andamentos só quebrado na ante penúltima manga, quando Paulo Mendes resolveu definitivamente destacar-se . No entanto, para as restantes posições nada parecia estar definido. Mas deu-se o golpe de teatro, quando Paulo Mendes no decorrer da penúltima calha vê o seu Porsche subitamente a ficar com um estranho desempenho, seguido da perda do eixo da frente. Obrigado a parar, perde voltas preciosas que o relegam para a terceira posição, logo atrás de Augusto Amorim. E na guerra pelo lugar mais alto, era Emídio Peixoto que puxava dos seus galões ganhando alguma vantagem. E ficava tudo por decidir para a última calha, enquanto mais atrás um pouco, Rui Mota e Carlos Alvim se entretinham numa luta entre os dois em que raras foram as vezes em que mais do que uma volta, foi a diferença entre estes dois lutadores.
Na última calha, enquanto Emídio Peixoto consolida e confirma a vitória, é Rui Mota que mais beneficia dos azares alheios acabando em segundo ex eco com Paulo Mendes, seguido-se-lhes Carlos Alvim também com um excelente desempenho nesta prova. Augusto Amorim atrasa-se definitivamente, depois de paragem forçada.
 E foi no mesmo metro e com o mesmo número de voltas que Paulo Mendes e Rui Mota finalizam, conforme se mostra na imagem de cima, assim como com o mesmo número de metros mas mais uma volta, que Rui Mota leva a melhor sobre Carlos Alvim.
 E o equilíbrio existente nesta terceira prova foi tal, que entre segundo e sexto, a diferença ficou em 2 voltas apenas. De facto notável e plena de garra e nervos esta fantástica luta entre carros de Grupo 2, que tanto cativa tanta gente. E foi desta vez maior o número de participantes a aderir, embora se tenham ainda registado ausências de vulto, como António Maia e Francisco Matos. De notar o desempenho menos conseguido nesta jornada por parte de Hugo Figueiredo, que acabou por lhe valer a nona posição apenas.

O Pódio dos carros e respetiva classificação, onde o BMW de Emídio Peixoto já leva três vitórias em três participações, apesar de ter já sentido grande concorrência por parte do Porsche de Paulo Mendes.


E no pódio, parece que Emídio Peixoto deveria estar a dizer algo como "Olha,pensava que ia ganhar esta!!......".
Um pódio curioso, onde Emídio Peixoto o vencedor, se sentiu ladeado por Rui Mota e Paulo Mendes, ambos segundo classificados.
Saíndo com a primeira posição do campeonato reforçado, Emídio sente agora forte oposição da parte de Paulo Mendes.
Assistiu-se a uma excelente jornada, a que dificilmente se consegue assistir.
Parabéns.....