segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Fiat - José Pedro Fontes - Rali Portugal

Através da FlySlot, é-nos possível desfrutar do Fiat Grande Punto com que José Pedro Fontes participou no Rali de Portugal. Duas versões foram editadas, a primeira delas, apresentando-se o modelo limpo e na segunda, com efeito de lama. Pode adiantar-se que nenhuma delas é cativante, uma vez que se na primeira a questão se prende por um verdadeiro flop pela maneira com os logótipos e encontram reproduzidos, na segunda a recriação do resultado de sujidade, deixa muito a desejar.
Fazendo parte das edições económicas, poderemos afirmar que para o preço, estamos perante algo interessante. O interior altamente detalhado que caracterizava os modelos da Fly, obviamente desapareceu, bem como algum do requinte exterior que definia este extinto fabricante.
Mas para o binómio preço/qualidade, não muito mais poderíamos pedir. Mas se não poderíamos ser mais exigentes quanto à qualidade final, outros aspecto há em que não seria exagero, pedir correcção. Repare-se por exemplo na largura do pilar posterior, comparando-se as imagens de cima do minimodelo e a debaixo, do modelo real. Em cima, temos mais stop do que chapa, enquanto na realidade, existe mais chapa do que stop. E também porque razão, o raio dos retrovisores surgem a branco, quando na verdade são vermelhos? E cadê o Nº11 que deveria existir nos vidros laterais? E claro que já nem menciono a cor preta que deveria existir nos pilares tanto do meio como no da frente do pequeno vidro triangular, pois implicaria um custo acrescido no melhoramento dos acabamentos. É também uma questão de pincel e tinta preta, se assim o desejar-mos.

Mas do que não gosto mesmo, é do trabalho que julgo teria sido escusado, de tentativa de recriar a ilusão de sujidade, como se de um rali de lama se tivesse tratado. E fica-se ainda com a ideia de que esta se encontra molhada, tal é o brilho com que nos brindam o modelo. Mas pior ainda, é o incrível mau efeito recriado no pára-brisas, de que os limpa-pára-brisas o tivesse limpo. Olhando-se para o resultado criado, não temos dúvida de que é um acessório único a funcionar estando a charneira no centro do modelo. Mas afinal,eu na imagem de cima, vejo duas escovas.....
Quem terão sido os génios com tamanha imaginação? Isto roça o absurdo. Com franqueza, mais parece uma ficção digna de Spielberg........
......mas não deixa de ser um modelo dum piloto português.....