terça-feira, 15 de março de 2011

O Slot de todos os tempos

Com a referência MM-C60, este interessante Jaguar D Type do fabricante Scalextric GB, dos seus inícios como fabricante de modelos de Slot, verdadeiramente assumido como tal.
Nesta época, o patilhão estava simplificado a funcionava como um pequeno espigão num acessório imóvel fixo ao chassis. A fixação do chassis à carroçaria, fazia-se por dois clipes de plástico tanto à frente como atrás.
A cremalheira é interessante por se tratar de um acessório metálico, assim como as anilhas do eixo da frente em bronze, que para além de servirem de espaçadores, ajudavam no peso do modelo à frente. Os bronzes eram igualmente metálicos. O motor, o quase eterno RX que durou décadas, era já uma evolução do pequeno motor que equipou os primeiros formula do fabricante e também o primeiro Mini.

O Ferrari 156 "Shark Nose" aqui mostrado, é já uma produção recente e bem requintada.
De igual aparência pelo ângulo que aqui se mostra, têm uma pequena característica a marcar a distinção entre ambos.
Repare-se agora no capôt-motor que surge em cada um deles.
Assim acabam por mostrar algo que fará toda a diferença.
Os dois Ferrari 330 P4 que marcaram presença em Le Mans. Ambos de produção Scalextric GB, duma época ainda recente deste fabricante.
Para além do dorsal, uma risca amarela marcava a diferença entre ambos.
O primeiro MG Lola barqueta foi também editado pelo mesmo fabricante. As cores adoptadas pela marca, fazem uma bonita e bem conseguida combinação de cor.
Também foi trazido para o Slot, este Sport Protótipo de linhas algo estranhas, numa criação da Lister. A conjugação de cores adoptada, é também curiosa e interessante. Como curiosidade ainda, este modelo que participou também em Le Mans, recebeu o patrocínio da própria Scalextric.
Mais uma criação inglesa participante também na mítica prova de resistência francesa, um TWR.
Estranhas continuam a ser as suas linhas, apesar de ao vivo se tratar de um modelo encantador. E se associarmos as linhas ao roncar da sua motorização, então apaixonamo-nos de imediato. Podemos ainda acrescentar que a pintura que o decora, lhe serve verdadeiramente como um fato de cerimónia.